Topo

Topo

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Moda e Negócios vai movimentar R$ 15 milhões em Santa Cruz do Capibaribe

A terceira edição do Moda e Negócios começou hoje. A abertura aconteceu às 9 horas da manhã desta quarta-feira (26), no Rota do Mar Club, em Santa Cruz do Capibaribe. Ao todo, 120 confeccionistas estão expondo sua mercadoria. São segmentos como moda praia, jeans wear, moda infantil, streetwear, fitness e moda masculina e feminina.

O evento tem uma dinâmica diferente, pois atrai os compradores que já são clientes da cidade e região. Esses clientes são trazidos pelos representantes comerciais que compõem a Câmara Setorial da CDL local. A organização do evento espera movimentar cerca de R$ 15 milhões em negócios.

O Moda e Negócios conta com apoio do Banco do Nordeste, ADDiper, SEBRAE e Prefeitura Municipal.

Confira as imagens do primeiro dia do evento:











terça-feira, 25 de julho de 2017


A CDL tem o espaço adequado para o seu evento empresarial ou reunião de negócios


III Moda e Negócios

Já está ficando tudo pronto para o maior evento de negócios de Santa Cruz do Capibaribe e região. Estandes montados, comunicação visual sendo aplicada e muita expectativa para a 3ª Edição do Moda e Negócios. Evento realizado pela CDL de Santa Cruz do Capibaribe, através da Câmara Setorial dos Representantes da Confecção. Cerca de 15 milhões de reais serão movimentados, neste importante ambiente de negócios, que visa fortalecer a economia do Polo de Confecções de Pernambuco.


segunda-feira, 24 de julho de 2017

Agência do Trabalho disponibiliza 19 vagas para costureiro (a) em Santa Cruz do Capibaribe

A Agência do Trabalho de Santa Cruz do Capibaribe oferece, ao todo, 27 vagas de emprego para esta segunda-feira (24):

Ocupação
Escolaridade
Experiência
Vagas
Auxiliar de costura
Ensino Fundamental
6 meses
1
Cortador  
Ensino Fundamental
6 meses
2
Costureira (o)
Ensino Fundamental
6 meses
19
Cozinheiro
Ensino Fundamental
6 meses
1
Estampador de Tecidos
2º grau completo
6 meses
1
Pizzaiolo
Ensino Fundamental
6 meses
1
Vendedor Pracista
2º grau completo
6 meses
1

A Agência do Trabalho de Santa Cruz do Capibaribe fica localizada na Rua Capitão Pedrosa, Nº 306, bairro de São Cristóvão. Telefone: 3759-8235.


Fonte: http://www.sempetq.pe.gov.br

Os ingressos para a palestra de Rossandro Klinjey já estão a venda. A procura está bem intensa. Se você ainda não comprou, corra, pois as vagas são limitadas. Compre seu ingresso na CDL. Informações: 3731-2850


sexta-feira, 21 de julho de 2017

Confiança da indústria sobe 1,2 ponto, segundo prévia de julho da FGV

Fonte: Agência Brasil

O Índice de Confiança da Indústria teve um crescimento de 1,2 ponto na prévia de julho, na comparação com o resultado consolidado de junho. Assim, o indicador medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) chegou a 90,7 pontos em uma escala de zero a 200 pontos. Segundo a FGV, mesmo se o resultado da prévia for confirmado no dado consolidado do mês não será o suficiente para recuperar a perda do mês anterior (-2,8 pontos).

A confiança em relação ao momento presente, medido pelo Índice da Situação Atual, subiu 1,4 ponto e chegou a 88,4 pontos. Já o otimismo, avaliado pelo Índice de Expectativas, teve uma alta de 1,2 ponto e atingiu 93,3 pontos.

O resultado preliminar de julho indica que o Nível de Utilização da Capacidade Instalada da Indústria avançou 0,7 ponto percentual e chegou a 74,9%. Para a prévia de julho de 2017, foram consultadas 788 empresas entre os dias 3 e 18 deste mês. O resultado final da pesquisa será divulgado na próxima quinta-feira, dia 27.

Ainda há tempo para você participar da 25ª Convenção do Comércio Lojista de Pernambuco


quarta-feira, 19 de julho de 2017

Opinião

Por Bruno Bezerra

Tudo precisa ter um limite… Calamidade pública, essa é a real situação da segurança pública em Pernambuco. É fato, não é politicagem mesquinha e improdutiva não, é calamidade pública mesmo. Calamidade que em Santa Cruz do Capibaribe ganha um desespero extra com a liderança dessa lista nefasta.
Será que foi pra isso que trabalhamos duro durante décadas e fizemos acontecer o polo de confecções e empreendedorismo do agreste pernambucano? Será que precisamos pagar esse preço por puxarmos o desenvolvimento de uma região no que diz respeito à geração de emprego, renda e oportunidades para empreender? E tudo isso numa das regiões mais pobres e menos favorecidas de recursos hídricos do país.
Mesmo em meio a uma das mais severas secas de todos os tempos e de uma das maiores crises econômicas da história do Brasil, a arrecadação de ICMS em Santa Cruz do Capibaribe cresceu de maneira expressiva nos seis primeiros meses de 2017.
Já passou da hora de algo ser feito para mudar essa perigosa realidade que compromete nosso futuro. Temos autoridade cívica e, sobretudo, autoridade enquanto cidade-mãe do maior polo de confecções do Norte/Nordeste para cobrar providências do Governo de Pernambuco.
Qual cidade queremos no futuro? Como estaremos daqui a 10 anos? Como estaremos em 2030? Em 2040?
O futuro não acontece a esmo, o futuro é consequência de tudo que estamos fazendo e, principalmente, de tudo que estamos deixando de fazer no presente. Atitudes, ações e omissões constroem futuros.
*Bruno Bezerra é Diretor de Desenvolvimento e Empreendedorismo da CDL Santa Cruz do Capibaribe-PE.

terça-feira, 18 de julho de 2017

CDL promove curso de visual mershandising


Sucessão Empresarial na Micro e Pequena Empresa

Por Cleto Paixão, analista do Sebrae em Pernambuco

Há algum tempo você teve uma ideia: vou montar meu próprio negócio! Pensou, relutou, mas decidiu transformar essa ideia em realidade e, assim, nasceu sua empresa.

Encontrou dificuldades como recursos escassos, lidar com clientes, fornecedores e empregados. Estes obstáculos iniciais o fizeram se capacitar, buscar instituições que lhe proporcionasse melhores condições de gestão e conhecimento, fazendo você viver situações que estavam, até então, longe do seu dia a dia.

Durante os anos que se passaram você consolidou seu nome, o nome de sua empresa e de seus produtos. Mas, e agora? O que vai acontecer com minha empresa?  Como posso passar meu legado adiante? Quem vai assumir a empresa, dando continuidade e melhorando-a ainda mais? Como deve ser feita essa sucessão? Como devo passar o bastão ao próximo comandante da empresa? De onde ele virá?

Estas perguntas só são lembradas pelos empresários de micro e pequenas empresas quando ele já está próximo da sua aposentadoria, mas deveria vir o quanto antes visando proporcionar a possibilidade de transição do legado com o menor esforço e conflitos possíveis.

Mas o que é sucessão?

Sucessão é a passagem do poder entre a atual geração de dirigentes e a que está chegando, proporcionando, desta forma, a perpetuação da empresa e o seu legado.

A sucessão empresarial pode ser dividida em dois grupos: sucessão corporativa e sucessão familiar. A sucessão corporativa acontece quando a empresa busca, entre seus colaboradores, sucessor para os dirigentes que estejam saindo. Já para a sucessão familiar, um ente familiar é selecionado para sucessão. 

Questões Legais

Antes de entrarmos no nosso assunto é importante salientar que a sucessão deve estar prevista no contrato social da empresa, principalmente quando é uma empresa em sociedade, e mesmo quando essa sociedade for familiar.

Este procedimento oferece segurança e legitimidade ao sucessor.

Empresas familiares
Alguns dados interessantes: segundo pesquisa do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE, até setembro de 2015, 57% das micro e pequenas empresas, em média, possuem parentes entre seus sócios e/ou empregados/colaboradores (com ou sem carteira assinada), sendo que no Nordeste esse percentual chega a 52%. Desta forma, a possibilidade do sucessor ser da família é muito grande.

Com esses percentuais, a entrega da sua empresa para alguém de sua família, que manterá acessa a chama do negócio, é muito grande.

Pensando nisso, é importante que o empresário busque o quanto antes estratégias para transição sucessória, dando continuidade a empresas com elementos de sua família. Essa sucessão deve ser trabalhada com um tempo de maturação, lembrando que o empresário sucedido também deve ser preparado a passar o bastão.

Abaixo, seguem 8 dicas que todo empresário de micro e pequena empresa deve pensar para uma sucessão sem traumas:

1. Planeje a Sucessão

Mesmo com a certeza de uma sucessão futura, nem todos os empresários, principalmente de micro e pequena empresa, consideram preparar a empresa, o sucessor e ele próprio para esse momento. Em muitos casos, consideram algo tão distante que deixam esse fato em segundo plano e, quando menos esperam, estão às portas da sucessão, e ai, as chances de insucesso são muito grandes.

2. Identificando o sucessor

Dentre os seus familiares sempre há um ou mais que demonstra interesse maior pela empresa, busca informações e soluções. Esse pode ser um forte candidato. Sendo assim, traga-o para a empresa, para que logo cedo ele entenda o legado que você irá deixar

3. Prepare o sucessor para a empresa

Não prepare uma empresa para ser sucedida. Prepare um sucessor para sua empresa. Essa frase é interessante, principalmente, quando se trata de micro empresa familiar. Nós, latinos, temos a cultura de preparar uma boa vida para nossos filhos e ai, esquecemos que é ele quem deve estar preparado para a vida.

Com esta visão, fazemos de tudo para que a vida de nossos filhos seja a mais confortável possível, e esquecemos que o nosso sucesso veio dos intemperes por nós sofridos.

Desta forma, o sucedido deve preparar o sucessor e não a empresa.

4. Faça-o(a) compreender a empresa

Faça com que o escolhido se misture com os funcionários, entenda o processo e a sistemática da empresa. Faça-o passar pelos setores para que ele entenda  quais as contas a pagar, contas a receber, fluxo de caixa e estoque.

5. Capacitação/atualização

Invista em conhecimento teórico, faculdade, cursos de aperfeiçoamento em instituições especializadas, mas sem deixar de lado o conhecimento prático que ele deve adquirir no dia a dia de sua empresa. A soma desses dois processos trará inovação ao negócio

6. Participação em tomadas de decisões

Faça-o participar de negociações, compras e decisões importantes. Ouça-o e busque sincronizar os pensamentos dele ao modelo de gestão da empresa. Esse procedimento enriquece a tomada de decisão, assim como fortalece o sucessor.

7. Desapego ao Poder

O empresário que está passando o bastão deve buscar se desapegar do comando, de forma gradual, porque umas das maiores dificuldades do empresário, principalmente de MPE, é se desprender daquilo que levou muito tempo de sua vida para construir, mesmo sabendo que é necessário.

8. Mitigação de Conflitos Familiares

Um dos aspectos a serem observados é a possibilidade de uma disputa interna familiar sobre o controle da empresa, por isso a antecipação pode mitigar muitos desses problemas uma vez que a definição do sucessor se dá com os demais herdeiros em comum acordo, assim como os demais sócios se houver.

 Conclusão

Segundo pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) de 2015, o Brasil possui aproximadamente 52 milhões de brasileiros abrindo seus próprios empreendimentos ou conduzindo negócios já instalados. E a preocupação principal desses empreendedores está na relação entre abertura, oportunidades para crescimento e maturidade das empresas.

Por isso, é bom ressaltar que a falta de sucessor é um dos fatores de mortalidade das Micro e Pequenas Empresas no país. Precisamos quebrar paradigmas quanto a transferência da titularidade da empresa para a nova geração. A sucessão na empresa proporciona também uma forma de inovação, que associada aos objetivos do seu criador, contribui, sobre maneira, ao sucesso de uma marca, proporcionando êxitos futuros e expansão do negócio, transformando-o quem sabe em média ou grande empresa.

Inscrições abertas para o MBA em Gestão Industrial


segunda-feira, 17 de julho de 2017

Receita começa a pagar hoje o 2º lote de restituição do Imposto de Renda

Fonte: Agência Brasil

Receita Federal começa a pagar hoje (17) o segundo lote de restituição do Imposto de Renda de Pessoas Físicas 2017. Este lote também incluirá restituições residuais de 2008 a 2016, segundo informou o órgão. Cerca de 1,3 milhão de contribuintes que declararam Imposto de Renda neste ano vão receber dinheiro do Fisco.

Ao todo, serão desembolsados R$ 2,533 bilhões. A Receita também pagará R$ 467,2 milhões a 148,2 mil contribuintes que fizeram a declaração entre 2008 e 2016, mas estavam na malha fina. Considerando os lotes residuais e o pagamento de 2016, o total gasto com as restituições chegará a R$ 3 bilhões.

As restituições terão correção de 2,74%, para o lote de 2016, a 97,03% para o lote de 2008. Em todos os casos, os índices têm como base a taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada entre a data de entrega da declaração até este mês.

O dinheiro será depositado nas contas informadas na declaração. O contribuinte que não receber a restituição deverá ir a qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para os telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para ter acesso ao pagamento.

Os dois últimos lotes regulares serão liberados em novembro e dezembro. Se estiverem fora desses lotes, os contribuintes devem procurar a Receita Federal porque os nomes podem estar na malha fina por erros ou omissões na declaração.

A restituição ficará disponível durante um ano. Se o resgate não for feito no prazo, a solicitação deverá ser feita por meio do formulário eletrônico – pedido de pagamento de restituição, ou diretamente no e-CAC , no serviço extrato de processamento, na página da Receita na internet. Para quem não sabe usar os serviços no e-CAC, a Receita produziu um vídeo com instruções.

sábado, 15 de julho de 2017

Presidente da CDL participa de lançamento do Estilo Moda Pernambuco

O Estilo Moda Pernambuco (EMP), promovido pelo Moda Center Santa Cruz, é um evento que evidencia a cultura econômica de Santa Cruz do Capibaribe, de modo que venha a fortalecer o comércio da cidade e região. O lançamento da segunda edição do EMP aconteceu na última quinta-feira (13), onde empresários, apoiadores e entidades prestigiaram o evento em um jantar, no Cellebre Recepções. Dentre as entidades participantes e que apóiam o evento, a CDL de Santa Cruz do Capibaribe se destaca, sobretudo, pelo seu engajamento para o fortalecimento do comércio local.

O presidente da CDL, Valdir Oliveira, esteve presente e demonstrou sua satisfação em poder contribuir com um evento do porte do EMP. O mesmo, através da CDL, estará junto ao Moda Center Santa Cruz, para fortalecer ainda mais a cultura empreendedora da cidade e região.

Desfiles, shows e palestras estarão no rol de atividades no EMP, que além de ser um evento que evidencia o empreendedorismo, comemora o aniversário do Moda Center Santa Cruz. Para o síndico do Moda Center, Alan Carneiro, o EMP demonstra a grandiosidade do Moda Center, mesmo em meio a crise. O síndico apresentou como será a dinâmica do evento e ressaltou as metas do EMP para o fortalecimento do Polo de Confecções de Pernambuco.


sexta-feira, 14 de julho de 2017

Tratamento e reuso de efluentes no setor têxtil é tema de palestra para empresários que vão expor no 3º Moda e Negócios

O desenvolvimento sustentável é um dos temas mais presentes em todas as atividades econômicas. Não poderia ser diferente para o setor têxtil. Afinal, o desenvolvimento sustentável precisa ser capaz de suprir as necessidades da empresa sem comprometer as futuras gerações. Ou seja, o que se usa hoje não pode ser usado em demasia a ponto de esgotar os recursos para o futuro.

Foi com essa pegada que o Consultor Técnico Ambiental, Pablo Ricardo, palestrou para os empresários do setor de confecções de Santa Cruz do Capibaribe e região. O encontro aconteceu na noite desta quarta-feira (13), no auditório da CDL da cidade. O intuito é conscientizar os empresários do segmento para tratamento e reuso de efluentes no setor têxtil, por sinal, tema da palestra de Pablo.


O público, basicamente empresários que vão expor na 3ª Edição do Moda e Negócios, demonstrando, assim, a preocupação da CDL e da Câmara Setorial dos Representantes em promover o conhecimento acerca do Desenvolvimento Sustentável.




quinta-feira, 13 de julho de 2017

Aprenda como atrair o cliente para a sua boutique


Empresário santa-cruzense está mais cauteloso na concessão de crédito

Os dados do SPC Brasil revelam que os lojistas de Santa Cruz do Capibaribe estão mais cautelosos na hora da concessão de crédito. Em análise aos dados de consultas do mês de junho, a CDL da cidade constata um elevado percentual em 85%, em consultas em junho de 2017 em relação a junho de 2016.

Os dados analisados revelam que houve um aumento de clientes na cidade, no entanto, esses dados não podem ser revertidos em vendas, pois a consulta em si não revela a efetivação da venda. No entanto, é possível vislumbrar um cuidado maior, por parte do empresário, quando o assunto é vender a prazo ou no cheque.


Para o presidente da CDL, Valdir Oliveira, a concessão de crédito é um assunto que tem sido bastante discutido entre os empresários da cidade, sobretudo, pelo aumento da inadimplência. “Com o avanço da crise os cuidados devem ser redobrados e o SPC é uma ferramenta poderosa quando a questão é a concessão de crédito. Isso, nós temos observado o aumento de consultas por parte do empresariado, pois esse cuidado ajuda a reduzir a inadimplência e, por consequência, o nosso comércio tende a se desenvolver melhor”, explicou.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Fortalecendo o Polo de Confecções

Organizadores da 3ª Edição do Moda e Negócios esperam vender R$ 15 milhões nos três dias do evento



O Moda e Negócios é um evento planejado e desenvolvido pela CDL de Santa Cruz do Capibaribe, através da sua Câmara Setorial dos Representantes Comerciais da Confecção.  Em sua 3ª Edição, o Moda e Negócios vai acontecer entre os dias 26 e 28 de julho, na quadra do Rota do Mar Club. Ao todo serão 120 expositores com marcas produzidas no Polo de Confecções de Pernambuco, nos segmentos de moda praia, jeans wear, moda infantil, streetwear, fitness e moda masculina e feminina.

Estão sendo esperados 200 compradores de todo Brasil. “Estes compradores, além de serem clientes dos representantes comerciais, eles passam por uma minuciosa análise de crédito, feita pela CDL, pois o nosso intuito é movimentar e aquecer a economia da nossa cidade e da região e esse aquecimento precisa ser de forma positiva, no sentido de possibilitar uma venda segura para os expositores do evento”, destaca o presidente da CDL, Valdir Oliveira.


A expectativa da organização do evento é uma movimentação de R$ 15 milhões em vendas. A 3ª Edição do Moda e Negócios vem se consolidando na região, pois não é apenas mais uma Rodada de Negócios, mas um evento que visa formar uma rede de contatos entre fornecedores e compradores que geram vendas futuras, a partir desse contato iniciado no evento. O Moda e Negócios conta com apoio do Banco do Nordeste, ADDiper, SEBRAE e Prefeitura Municipal.